top of page
Buscar

Storytelling com Dados na Prática

Atualizado: 6 de set. de 2023




Todo profissional que trabalha com dados deve ser capaz de, a partir de uma análise realizada, transmitir seus resultados da maneira mais clara para seu público, o que muitas vezes implica no uso de gráficos. Foi pensando nisso que decidimos abordar assuntos relacionados a Storytelling com Dados com base no renomado livro de Cole Nussbaumer Knaflic, ex-gerente de People Analytics do Google.


Storytelling é o ato de você contar uma história com o objetivo de transmitir alguma informação, conscientizar sobre algum fato ou simplesmente gerar alguma emoção em seu público. Para conseguir isso, são considerados muitos fatores, como a estrutura da mensagem, sua ordem, conteúdo, ilustração, etc. Nesse post, iremos focar na transmissão de mensagens através de gráficos, justamente por ser o meio principal para profissionais que trabalham com dados.


Base de Dados


Neste post, tentaremos simular o papel de um cientista de dados indiano que recebeu uma base de dados sobre condições climáticas da cidade de Delhi nos últimos anos e precisa investigar as consequências do aquecimento global. Nossa base conta com observações diárias da temperatura média, umidade, velocidade do vento e pressão no decorrer de quatro anos. Com isso, nós podemos realizar diversas análises, como, por exemplo, comparações temporais e o cálculo de outras variáveis como a sensação térmica.


Escolha dos Tipos de Gráfico


Na nossa análise nós descobrimos que a temperatura média do último ano foi 2ºC acima da média dos três anos anteriores. Além disso, a temperatura no último ano foi maior quase em todo período do ano se comparado também aos três anos anteriores e, por fim, que a diferença entre a temperatura e a sensação térmica durante as estações aumentou no último ano. Dado isso, utilizando as bibliotecas Matplotlib e Seaborn, decidimos levar três gráficos para nossa apresentação:


  • Temperatura por Ano

  • Temperatura por Bimestre ao Longo dos Anos

  • Diferença entre Temperatura e Sensação Térmica por Trimestre ao Longo dos Anos


Para a maioria das situações do nosso cotidiano, nós precisaremos somente de um pequeno conjunto de tipos de gráficos. Entre eles estão o gráfico de linha, de barra, de dispersão e a tabela. Inicialmente, iremos utilizar somente o gráfico de linhas e de barras para representar os levantamentos citados, como mostrado logo abaixo.








Dessaturação


Você deve ter percebido que os gráficos estão muito poluídos: alguns com muitas cores, legendas redundantes ou itens desnecessários. É aí que entramos com a dessaturação, etapa na qual tentaremos ao máximo retirar toda informação inútil presente no gráfico, mantendo somente aquilo que é necessário para seu entendimento.


Para todos os gráficos, removemos os traços e títulos dos eixos, o título da legenda e mantivemos somente as linhas dos eixos que possuíam valor. Para o gráfico de temperatura por ano, optamos por retirar o eixo Y já que estamos usando rótulo de dados. Dessa forma, você será capaz de ver como é mais fácil de ler o gráfico e entender de forma mais rápida os dados.












5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Cópia de Storytelling com Dados na Prática

Todo profissional que trabalha com dados deve ser capaz de, a partir de uma análise realizada, transmitir seus resultados da maneira mais clara para seu público, o que muitas vezes implica no uso de g

bottom of page